Ultrassonografia Morfológica de Primeiro Trimestre

Existem exames de sangue materno, biópsia de material da placenta e do líquido amniótico que podem diagnosticar diversas condições genéticas, porém o mais utilizado na prática é a ultrassonografia morfológica, por se tratar de exame não invasivo.

Já no fim do primeiro trimestre, realizado entre 11 e 14 semanas de gestação (preferencialmente entre 12 e 13 semanas), temos a ultrassonografia morfológica de primeiro trimestre, que tem como objetivo principal a avaliação de sinais ultrassonográficos, também chamados marcadores, relacionados a risco de doenças genéticas, como síndrome de Down, Síndrome de Turner, Síndrome de Edwards, além do estudo da anatomia e desenvolvimento fetal.

Entre os principais sinais avaliados estão a Transluscência Nucal, o Osso Nasal, a transluscência intracraniana, o Doppler do Ducto Venoso.

Nessa fase já é possível também predizer a possibilidade de muitas outras malformações, como acrânia, onfalocele e gastrosquise, mielomenigocele, hérnia diafragmática, algumas alterações de membros e as vezes até fenda palatina.

A ultrassom morfológica de 1º trimestre é realizada geralmente pelo abdome, na região suprapúbica, com a paciente em decúbito dorsal (deitada de costas) em uma maca, porém as vezes faz-se necessário a complementação por via transvaginal.

Um gel condutor, a base de água, é colocado entre a pele e o transdutor posicionado sobre a região a ser estudada.

O transdutor é pressionado, angulado e movido sob a pele da área a ser estudada.

 

A transluscência nucal é um marcador ultrassonográfico que serve para calcular o risco de o bebê apresentar alguma malformação ou síndrome, como a síndrome de Down. Trata-se de uma pequena quantidade de líquido que se acumula na região posterior do pescoço do feto. Dependendo da espessura desse líquido, é calculado o risco maior ou menor de possuir alguma síndrome genética, pois foi verificado em estudos que essa medida da nuca estava aumentada em grande parte dos bebês com algumas condições clínicas, como cardiopatias e a síndrome de Down, por exemplo. De forma simplificada, pode-se dizer que valores da transluscência nucal acima de 2,5mm estão associados a maior risco de anomalias genéticas, porém de acordo com o tamanho do feto na época do exame existem tabelas específicas com valores de referência para cada período, e além disso esse risco é modificado pela idade materna. Logo, lembre-se que para evitar ansiedades e conclusões inadequadas, quem deve interpretar esse conjunto de achados é o seu médico.

Uma novidade que foi recentemente incorporada na ultrassom morfológica de 1º trimestre é a avaliação do risco de pré eclampsia, através do estudo das artérias uterinas ao doppler, associado a dados do histórico materno e medida da pressão arterial da gestante. Os dados coletados são inseridos num reconhecido software de medicina fetal que calcula o risco de desenvolver a pré eclampsia durante a gravidez, e a necessidade de iniciar medicação para a prevenção.

E qual a importância de prevenir a pré-eclâmpsia? Através do uso da medicação preventiva, quando iniciado no final do primeiro trimestre, reduz em até 90% a incidência da pré eclampsia, especialmente as formas mais graves e precoces. E isso diminue a mortalidade materna e fetal, além dos gastos e riscos de internação de UTIs.

 

Ainda falando de morfológico de 1º trimestre, a identificação ultrassonográfica do sexo fetal (ver o sexo do bebê ao ultrassom) neste período apresenta limitações, sendo as vezes possível predizer, mas não concluir com 100% de acurácia o sexo do bebê. Isso porque os genitais não estão completamente formados ainda nessa fase, e existem raras condições de anomalias dos órgãos genitais que podem confundir a avaliação da sexagem fetal nessa fase.

Preparação para o exame

Este exame não necessita de preparo prévio.

A bexiga deve estar vazia se for necessário exame transvaginal para complementação;

Procure usar roupas confortáveis, preferencialmente de duas peças e com uma blusa frouxa no braço para possibilitar a medida da pressão arterial.

Caso já tenha exames anteriores da gestação pedimos a gentileza de trazê-los. A comparação com exames anteriores proporciona diagnósticos mais precoces, facilitando o raciocínio clínico.

Agende seu exame

Entre em contato conosco preenchendo os dados do formulário. Responderemos o mais rápido possível.

Entre em contato

Fale com a gente através dos contatos abaixo. Atendimento de segunda à sexta, das 08h às 12h e das 13h30 às 18h

Endereço

Rua Berta Odebrecht, 66 Sala 1503 – Fritz Muller Center Garcia Blumenau – SC / CEP 89020-430

SOBRE NÓS

Prezamos pela qualidade, respeito ao cliente, ética e parceria com os médicos assistentes.

CONTATO